Reunimos em nosso Blog diversas notícias e dicas para você aprender mais sobre Marketing Digital e melhorar seus resultados, além de variedades sobre o mundo da Publicidade e Internet.

Vantagens e Benefícios de ter um site para sua empresa

Em tempos atuais, qualquer empresa que deseja conquistar novos clientes precisa pensar na criação de site profissional para expor seus produtos ou serviços.

Seja para compras online ou para obter informações sobre a empresa, as pessoas recorrem frequentemente primeiro à internet. Elas buscam informações sobre a empresa, seus produtos e serviços – tornando a presença online um dos ativos mais valiosos para seu negócio.

Ter um site profissional para sua empresa não significa apenas vender produtos e serviços – é também fornecer o valor agregado aos clientes em potencial e construir sua própria credibilidade. Confira a seguir os principais benefícios de ter um site para a sua empresa e entenda por que criar um site para o seu negócio é essencial.

Demonstre Credibilidade e Profissionalismo. Isso agrega valor ao seu produto e serviço!

Com um site bem estruturado, você pode promover credibilidade instantânea com qualquer pessoa. Seu site pode (e deve) refletir a confiança e a imagem profissional de sua empresa. Ele também fornece sua prova social, já que compradores em potencial estão procurando por você online. Você pode impressionar compradores em potencial incluindo elementos de página, como por exemplo depoimentos de clientes em seu site.

Sempre aberto e disponível ao cliente

Ter um site profissional significa nunca mais colocar o sinal ‘Fechado’ novamente. Seu site estará “aberto” 24 horas por dia, 7 dias por semana, sem necessidade de alguém supervisionando. Você sempre pode estar presente para seus clientes. Mais do que nunca, você pode manter o ritmo com um cliente em potencial de todo o mundo em qualquer fuso horário, já que o aspecto geográfico não é o problema, uma vez que você tenha um website.

Compete com os concorrentes maiores.

Os consumidores normalmente iniciam sua jornada de compra com pesquisas e recomendações encontradas online. A maioria de seus concorrentes maiores tem um site de negócios, portanto, se você não for competitivo com a concorrência, estará dando aos compradores uma razão para escolher outra empresa. Você consegue se apresentar aos clientes igualmente a seus maiores concorrentes.

Mostre seus produtos e serviços

Imagine seu website como uma plataforma onde você pode exibir os melhores recursos da sua empresa. Para uma abordagem online bem-sucedida, você pode criar páginas atrativas com imagens de seus produtos. Se você é uma empresa de serviços, fale mais sobre o que você faz e oferece tutoriais em vídeo, gerando interesse para o cliente em potencial.

Excelente ferramenta de marketing

O site é um ótimo canal de marketing que oferece uma presença automática na Internet. Através dele você tem outra chance de apresentar pessoas aos seus produtos e serviços, além de facilitar a localização das pessoas.

Combinar seu site com ferramentas de marketing, como e-mail marketing, SEO, blogs, mídias sociais e publicidade online, ajuda você a alcançar novos clientes e gerar novos negócios. Muito mais eficaz do que imprimir folhetos e distribuí-los para um público aleatório.

Você é encontrado pelos clientes!

Mais de 80% dos consumidores realizam pesquisas online antes de tomar uma decisão. Isso significa que eles vão até o Google e digitam palavras-chave, como “melhores padarias” ou “curso de inglês”. Ao ter um site, você aparecerá nos resultados da página de pesquisa do Google, o que significa que você pode ser localizado facilmente por seus clientes.

Se você tem um site, pode otimizá-lo para SEO, obtendo assim mais visibilidade com os clientes em potencial. Mas se você não tiver um site para sua empresa, as chances de aparecer na página do mecanismo de pesquisa são iguais a zero.

Dicas para atender clientes pelo Whatsapp

Você pode estar perdendo vendas por não atender seu cliente pelo Whatsapp.

O aplicativo de mensagem instantânea WhatsApp está caindo cada vez mais no gosto popular. O app já soma mais de 900 milhões de usuários ativos no mundo, segundo dados oficiais.

Por mais que o aplicativo tenha sido desenvolvido como meio de entretenimento, grandes empresas já começaram a ver o potencial que o WhatsApp tem para diversificar seus canais de comunicação com o cliente. O fato de o app ser voltado para conversas privadas e particulares não tem impedido que as corporações moldem seu atendimento ao consumidor. Afinal, é preciso estar onde o público está se o objetivo é crescer e se impor no mercado.

O mensageiro tem características próprias, diferentes das redes sociais, Por isso é importante aprender a adaptar estratégias, conteúdo, equipe e tecnologia para oferecer o atendimento adequado ao consumidor que procurar a empresa por meio da plataforma.

A Revista W conversou com especialistas em atendimento ao consumidor e marketing digital, e a seguir, você confere dicas para montar a estratégia de atendimento ao consumidor via WhatsApp mais adequada para o seu negócio e clientela.

Planejamento

O WhatsApp já está sendo usado por empresas na tentativa de alavancar vendas virtuais e aumentar o contato com os clientes. Isso porque o comércio eletrônico tem seu processo de vendas feito totalmente on-line e, segundo Rafael Konda, sócio da Agência Iska Digital, é importante oferecer atendimento por uma plataforma que também se encontra nesse ambiente. “Pode ser um grande diferencial para o resultado de vendas e interação com o consumidor”, diz. A agência é especializada em marketing digital e tem os serviços financeiros da Volkswagen e a escola de idiomas Wizard como clientes.

No entanto, as empresas devem entender que o WhatsApp não será responsável por melhorar o relacionamento já estabelecido com seus clientes. “Se a empresa não tem um relacionamento interessante por telefone, e-mail e chat, dificilmente fará isso pelo mensageiro”, comenta Vladimir Valladares, especialista no serviço de atendimento ao cliente e diretor da V2 Consulting, empresa focada na gestão por resultados que atende companhias como Serasa, Embraer e Atento.

Ciente disso, é necessário analisar o conjunto dos fatores relacionados aos produtos e aos processos de atendimento da empresa para investir de maneira correta na plataforma. Segundo Valladares, o fato de o WhatsApp mesclar telefonia celular com internet e permitir a troca de mensagens escritas e faladas, o torna atrativo e acessível ao consumidor e isso deve ser explorado.

O primeiro passo para integrar o WhatsApp à sua empresa é estimar o volume de contatos que serão feitos por esse canal. Depois disso, é importante entender como serão os processos de atendimento para avaliar o nível de autonomia que o canal terá para lidar com as situações que irão surgir. “Após esse processo, é necessário dimensionar e definir a capacitação da equipe de atendimento e as questões tecnológicas necessárias para suportar a operação”, diz o especialista no serviço de atendimento do cliente. Konda alerta que o volume de atendimento pode ser bem grande, o que pode vir a gerar a necessidade de um planejamento e organização ainda mais complexa, o que exige o suporte de uma empresa especializada no assunto.

Modo de usar

O WhatsApp oferece uma grande quantidade de recursos multimídia, além de ser um canal bastante impessoal para se relacionar com o consumidor. “Mas para ser eficaz, a empresa deve estar apta a fornecer informações e soluções no tempo exigido pelo canal”, alerta Valladares. Responder com agilidade e com um conteúdo de qualidade é receita certa para o sucesso.

A integração com a câmera do smartphone oferecida pelo mensageiro pode dar ao aplicativo a funcionalidade de ir além da simples resposta de dúvidas e acolhimento de sugestões. “Pode, por exemplo, ajudar o consumidor que recebeu uma encomenda avariada ou com defeito a expor seu problema para a empresa por meio de uma fotografia”, diz Konda. Segundo ele, essas funções podem acelerar o processo de fidelização do cliente.

Mas apesar de todo o potencial do aplicativo, Valladares alerta que o uso de mídia depende muito do perfil e dos interesses de cada grupo de consumidores. “É preciso tomar cuidado para não banalizar ou neutralizar o potencial do canal”, diz. Ele comenta que quando o e-mail surgiu aconteceu uma discussão parecida e cita o “spam” como a prática nociva da ferramenta. “E podemos ver que as mensagens de textos estão caminhando para o mesmo sentido e tende a acontecer o mesmo com o WhatsApp se não houver uso planejado e direcionado.”

Ainda no assunto spam, os especialistas entrevistados pela reportagem concordam que utilizar o WhatsApp como meio de enviar mensagens em massa não é uma prática aconselhável. Segundo Konda, as políticas de utilização do aplicativo não permitem que ele seja usado como ferramenta ativa de comunicação. “Por isso, ele deve ser explorado como plataforma de relacionamento e aproximação, além de ser um diferencial competitivo para os atuais SAC que grande parte das empresas ainda dispõe.”

Não se deve esquecer que a informalidade ainda é o grande trunfo do ambiente on-line, por isso a necessidade de fazer um planejamento que atraia o cliente e humanize o atendimento. “Muitas empresas já respondem em seus canais nas redes sociais de forma bem divertida e informal, e esse relacionamento deve ser levado para o WhatsApp também”, diz Konda.

O que é Inbound Marketing?

Afinal, o que é Inbound Marketing?

Também conhecido como “marketing de atração”, o Inbound Marketing é uma estratégia inovadora que se baseia em ganhar o interesse das pessoas com o intuito de atrair o potencial cliente para seu blog ou site e, a partir dessa atração, fazer com que ele conheça sua marca “voluntariamente”. Ou seja, no Inbound Marketing, é o cliente que procura pela empresa e não o contrário.

A partir dessa primeira interação, é feito um trabalho para manter um relacionamento duradouro entre cliente e marca, através da produção de conteúdo relevante e personalizado na criação do seu site.

O Inbound Marketing possui três pilares essenciais em seu funcionamento: O SEO, marketing de conteúdo e mídias sociais.

Inbound Marketing Digital Florianópolis

Qual a Importância do Inbound Marketing?

Para começar, vamos logo esclarecendo que inbound marketing e marketing de conteúdo não são a mesma coisa. Pois é, por mais que muita gente trate ambos como sinônimos, na prática não é bem assim. Nos estudos de comunicação, há uma teoria que explica a diferença entre o meio e a mensagem. Por exemplo: em um programa de rádio que transmite notícias, as notícias são a mensagem, enquanto o rádio é o meio pelo qual essa mensagem é transmitida.

No caso do marketing, o conteúdo é a mensagem que precisamos fazer chegar até o consumidor e o inbound é o meio (estratégia) pelo qual vamos organizar e entregar esse conteúdo. Porém, para que tudo funcione adequadamente e tenha o resultado esperado, é imprescindível que os dois caminhem juntos, mas cada um cumprindo a sua função. Quer dizer, o marketing de conteúdo existe sem o inbound marketing, mas o inbound marketing não existe sem o marketing de conteúdo.

O importante é ter bem claro que o inbound marketing é uma estratégia inovadora — tanto que também é chamado de novo marketing —, que rompe com os antigos conceitos e traz uma nova visão de trabalho baseada em ganhar o interesse das pessoas. Nele, a intenção não é simplesmente vender, mas atrair os potenciais clientes, comunicar-se com eles, entender suas necessidades, ajudá-los, encantá-los e, por fim, fidelizá-los.

A HubSpot, empresa norte-americana que cunhou o termo inbound marketing e é especialista no assunto, fez uma pesquisa no Brasil em 2015, com cerca de mil empresas, e chegou a alguns números interessantes que comprovam que essa estratégia vem dando certo e está crescendo no país. Olha só:

  • A prioridade número um dos profissionais de marketing é o aumento do número de contatos e leads;
  • 92% das empresas que utilizam inbound marketing obtêm um retorno positivo;
  • A criação de conteúdo é o projeto que promete o maior retorno;
  • 70% a 90% dos profissionais de marketing citam canais de atração como a melhor fonte de leads.

No marketing tradicional, chamado de outbound marketing, a tática é oferecer os produtos ou serviços para o público em geral, chegando a atingir todo mundo ou, ao mesmo tempo, não atingindo ninguém. Pois é, isso pode ocorrer porque a linguagem utilizada é mais ampla, sem foco específico. No inbound é exatamente o contrário. Seu objetivo é atrair e conquistar um público-alvo e gerar leads (contatos) qualificados, ou seja, aqueles que realmente tenham interesse nos produtos e serviços que a sua empresa oferece.

Em resumo, o inbound marketing, ou marketing de entrada (que você entenderá daqui a pouco porque também é conhecido assim), não realiza ações para o público em geral, como o marketing tradicional ainda faz. Ele foca seus esforços em atrair as pessoas certas. Para essa nova estratégia, a ideia é que as dez pessoas que viram o seu conteúdo, por exemplo, comprem o seu produto. Qualidade é mais importante que quantidade de conteúdo do seu site. E assertividade, neste caso, é palavra-chave.